Publicado El: Sab, ene 15th, 2005

Coma Mel, Meu Filho

Coma mel, meu filho. É bom. O favo é doce ao paladar.
Saiba que a sabedoria também será boa ara a sua alma; se você a encontrar, certamente haverá futuro para você, e a sua esperança não vai decepcioná-lo.


Fiquemos em pé para a Leitura da Palavra. O texto reservado por Deus para nós nessa manhã está em Provérbios 24:13-14, após leitura, podem se assentar e manter aberta nesse trecho, no decorrer do sermão outros trechos serão lidos, fiquem a vontade quem quiser seguir.
Provérbios de Salomão, eu pessoalmente gosto muito da leitura, são ditos normalmente em paralelismo, no qual a segunda linha estabelece um contraste com a primeira, ou a segunda linha desenvolve a idéia contida na primeira linha. È uma forma de ensino, através da comparação, entre sabedoria e loucura, justiça e iniqüidade.

Façamos a Leitura: Eu estarei fazendo na versão NVI

PV 24:14-13 –
13-Coma mel, meu filho. É bom. O favo é doce ao paladar.
14-Saiba que a sabedoria também será boa ara a sua alma; se você a encontrar, certamente haverá futuro para você, e a sua esperança não vai decepcioná-lo.

Na Almeida- Revisada

13-Come mel, filho meu, porque é bom, e do favo de mel, que é doce ao teu paladar.
Sabe que é assim a sabedoria para a tua alma: se a achares, haverá para ti recompensa, e não será malograda a tua esperança.

Parte 4 – SERMÃO

· Elaborado pelas abelhas a partir do néctar das flores
· É o único alimento elaborado que não apodrece
· Mais de 180 substancias nutritivas nós encontramos nele.
· A medicina oriental como a ocidental utiliza e recomenda o mel, para o sistema respiratório, nervoso, intestinal, ele é de ação rápida, dá energia, revigora a mente.
· O próprio Alcorão 16:69 também diz que é bom para a cura do homem.

Enfim, até aí, sem grandes novidades, é sabido que o mel faz bem, diversas culturas o usam e ensinam, porém o autor bíblico, inspirado por Deus, nos fornece elementos espirituais em contraste aos materiais quando estudamos um pouco mais a fundo.

Vejamos:

O mel é doce, e o doce é o gosto favorito de muitas pessoas. Sabemos que muitas pessoas são viciadas em doces, balas, pudins, chocolates, mas como em tudo em excesso na vida é prejudicial sabemos que o doce é associado ao prazer do pecado.

Pv. 25.16 “Se você encontrar mel, coma apenas o suficiente, para que não fique enjoado e vomite”

Pv. 25.17 “Comer mel demais não é bom, nem é honroso buscar a própria honra”

Pv. 27.7 “Quem está satisfeito despreza o mel, mas para quem tem fome, até o amargo é doce”.

Vemos que o doce também é associado ao pecado, a gula, a soberba, a lascívia, pois para quem está em pecado, assim o vê como algo maravilhoso, bom e quanto mais melhor, mas não percebe as conseqüências amargas.

Pv 5.3 “pois os lábios da mulher imoral, algumas versões trazem adultera, destilam favos de mel e as suas palavras mais suaves que o azeite, mas o final, é mais amarga que o absinto, ou como mel.”

Mas o mesmo autor em Cantares nos mostra o verdadeiro amor

Ct 4.11 “os seus lábios gotejam a doçura dos favos de mel, minha noiva”

Quem é casado, deve se lembrar daquele momento depois da benção sacerdotal, igreja, festa, convidados, congratulações…. e, paremos por aqui.

Parte 5 – Voltando para Provérbios 24 no versículo 14:

“Saiba que a sabedoria também será boa para tua alma e certamente haverá um futuro, se você a encontar.”

Sabedoria é que a Bíblia nos traz, é o que devemos buscar, pois ela se desdobra em aspectos como:
· Discernimento
· Prudência
· Conselho
· Importância

Pv 4:13 “Apegue-se à instrução, não a abandone, guarde-a bem, pois dela depende sua vida”

A minha vida, a sua vida, a vida da igreja como um só corpo dependem da Sabedoria, por isso devemos nos apegar a instrução, que é a Bíblia, como nosso único referencial para esse mundo pos-moderno que procura menosprezar a Palavra.

Fontes de Sabedoria:
· Adquirida naturalmente,
· Através da erudição
· Através da Revelação Divina

Novamente Salomão nos adverte

Pv 1:7 “O temor ao Senhor é o princípio do saber, mas os loucos desprezam a sabedoria e o ensino”

O temor ao Senhor, é o que devemos aprender, ensinar nossos filhos desde a tenra idade, porque assim diz a bíblia:

“Filho Meu, se aceitares as minhas palavras e esconderes contigo os meus mandamentos para fazeres atento à sabedoria o teu ouvido, e para inclinares o teu coração ao entendimento então entenderás o temor ao Senhor e acharas o conhecimento de Deus”

O judeu sempre soube disso, e devemos seguir o exemplo da busca, da guarda dos mandamentos, porque somente assim entenderemos a Graça de Jesus. È isso mesmo, somente entenderemos a Graça se guardamos e praticarmos a Lei. Porque ?

· Praticar a lei: “Amar o Senhor teu Deus de todas as suas forças – Deut 6:5, é uma atitude nossa, é ação
· A lei tem o papel de manifestar o pecado em nosso coração, perceber o erro, então quando pecamos devemos esperar a misericórdia,
· Quando guardamos e praticamos a Lei, nos mostra uma relação de amor incondicional ao nosso Deus, ou seja, devemos amar a benevolência de Deus, Em hebraico temos:
o Amor aVaNah – é o amor que me atrai para a aliança
o Amor HeSedh – é o amor que me faz permanecer na aliança

O versículo 14 de Pv 24 nos diz “um futuro para você” e sua esperança não vai decepciona-lo

O futuro nos remete a um tempo ainda no Chronos, que é determinado pela data de nosso nascimento e de nossa morte física e que nossa vida continuara no Kairos, e é para lá que nos remete a guarda dos mandamentos, é para lá que deve ser baseada nossa esperança.

É com essa certeza de que haja o que houver em nossas vidas, nada nos poderá separar do amor de Cristo.

Ter a certeza de que a salvação é para sempre caminharemos de fé em fé, buscando na sabedoria revelacional a firmeza de nosso caminhar.

Chegará o dia de sermos julgados e nos apresentarmos a Deus. E ai? Quem serão os sábios desta Terra ? Quem guardou ou desprezou os mandamentos?

Rm 2.16 “ Isso tudo se verá no dia em que Deus julgar os segredos dos Homens mediante Jesus Cristo, conforme declara meu evangelho”.

Para quem já foi justificado, ou seja, tenha aceitado a Cristo como único e suficiente salvador, não haverá e não há mais condenação, e iremos direto ao céu, sem escala no purgatório ou qualquer idiotice que algumas religiões e seitas dizem.
A justificação em Cristo, significa nossa apólice de seguro contra o inferno, Cristo morreu pelos nossos pecado, e essa justificação ocorre pela fé.

Rm 5:1-5 “Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo,
por meio de quem obtivemos acesso pela fé a esta graça na qual agora estamos firmes; e nos gloriamos na esperança da glória de Deus.”
-”Não só isso, mas também nos gloriamos nas tribulações, porque sabemos que a tribulação produz perseverança;”
“a perseverança, um caráter aprovado; e o caráter aprovado, esperança.”
-E a esperança não nos decepciona, porque Deus derramou seu amor em nossos corações, por meio do Espírito Santo que ele nos concedeu.

Nos gloriamos sim, nos regozijamos sim nas tribulações, não como o masoquista que sente prazer na dor, física e mora, um prazer libidinoso, lascivo e demoníaco. Mas sabemos que toda a nossa tribulação é passageira, é por um período do cronos, e mesmo porque a nossa tribulação é momentânea, nos produz fé para entendermos uma inação de Deus, uma aparente inatividade de Deus, muitas vezes parece que Deus está calado diante de nossos problemas e orações, ficamos atônitos porque nossa oração não é respondida.

Você já se sentiu assim, para onde você esta olhando ? para o imediatismo, para o egosimo, Eu QUERO, EU DETERMINO…. Volta teu coração para o criador.
Não esmoreça

Para finalizar, vimos nessa manhã:
· O mel é bom para a nossa saúde e é doce …..
· O pecado se disfarça como algo doce para nos tentar e destruir
· A sabedoria será muito boa para a tua alma e não vai te decepcionar,
· Busque a Sabedoria (conhecimento da lei) e ela te dará esperança,

Vamos orar,

Amém

About the Author

Facebook comentarios:

Leave a comment

You must be Logged in to post comment.